BLOG

Cidades que já são exemplos em economia de água

Publicado em por admin

Um dado muito importante é que dois terços da humanidade vivem em regiões onde há escassez de água ao menos uma vez por mês, e nossa demanda de água deve aumentar 50% até 2030, ou seja, em pouco tempo. Os recursos hídricos se tornaram os principais riscos globais nesta década.

No entanto, alguns países já estão tomando medidas para economizar este recurso tão vital. Vamos citar cinco iniciativas que promovem o reuso e o combate de desperdício de água.

Pequim

A China está entre 13 países listados pela ONU com grave falta de água. Ao todo, o país detém 6% da água potável, porém, sua população corresponde a 21% da população mundial. Pequim, particularmente, já consome mais água do que tem disponível. Para evitar grandes racionamentos, o governo investe em um programa de desvio de rios, nos quais os rios localizados ao sul do país são direcionados ao norte, região mais árida.

Austrália

Há uma cidade no país chamada Perth, que é considerada a mais seca. O país como um todo sofre no verão com queimadas. Como os reservatórios de água foram reduzidos a um sexto do que continha antes, eles construíram estações para dessalinização da água coletada no Oceano Pacífico, tornando-a potável.

Outro projeto é utilizar os reservatórios de água subterrânea, uma vez que o processo de dessanilização consome muita energia. Eles injetaram em aquíferos água já utilizada pelos habitantes, após tratamento, e agora se beneficiam da água.

Nova Iorque

A estratégia do governo local foi, em meados de 1990, iniciar um programa de proteção às nascentes e mananciais de água, evitando gastos com tratamento ou busca de novas fontes de abastecimento.

O governo adquiriu terras onde se localizam estas nascentes, protegendo também a vegetação. Outro ponto foi a educação da população, o que reduziu o consumo de água per capita de 204,1 galões por dia em 1991 para 125,8 galões/dia em 2009.

Zaragoza

O principal problema na cidade espanhola era a falta de conscientização dos moradores, que desperdiçavam muita água nos anos 90. Assim, o governo criou incentivos para a compra de aparelhos domésticos econômicos, desde chuveiros a vasos sanitários, cuidados para evitar vazamento e melhoria no uso da água em espaços públicos.

Em um ano eles reduziram o gasto com água em 1 bilhão de litros.

Cidade do Cabo

Como já mencionamos em um post anterior, a Cidade do Cabo estava próxima do dia zero, sem água. Nos anos 2000 um estudo mostrou que cerca de uma piscina olímpica era perdida por hora devido aos vazamentos em redes de água. Assim, em 2001 começaram um grande projeto para conserto dos encanamentos da população – investimento de 1 milhão de dólares, mas que teve retorno em menos de 6 meses.

Categorias: Blog Tags , . Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + doze =